Manutenção do automóvel – algumas orientações valiosas

Conduzir um veículo sem que você tenha segurança do quão bom ele está é uma circunstância muito desagradável, não é mesmo? Para ajudar você, separamos algumas informações para que você possa ficar antenado na manutenção preventiva e corretiva e da relevância da conservação do seu veículo!

Calibração de maneira errada cria despesas para o motorista

Para o motorista, o o grande problema dos pneus descalibrados é a ausência de solidez e oscilações no volante. Para o automóvel, a baixa pressão promove desgaste precoce de peças da suspensão e dos próprios pneus.
Além disso, existe o consumo em excesso de combustível. Porém não é meramente a baixa pressão que provoca complicações nos pneus. Encher além do que é recomendado é outro equívoco.
O excesso de pressão gera o desgaste demasiado da banda de rolamento e danos ao alinhamento do automóvel.
Outra dica importante é jamais fazer a calibragem dos pneus depois de um extenso percurso.
A temperatura elevada faz com que eles ampliem seu tamanho, desse jeito não apresentando o verdadeiro número da pressão do interior da borracha.
A calibração deverá ser efetuada de semana em semana ou, apenas, de 15 em 15 dias.

Freio com problemas? Saiba como detectar!

1 – Espessura Existe um material de atrito das pastilhas com o disco de freio, a espessura desse material precisa ser de 3 milímetros.
Empresas especializadas em freios podem fazer essa mensuração e aferem se está abaixo do ideal.
2 – Duração da frenagem Caso o carro esteja mostrando menor eficiência no ato da frenagem ou levando um tempo maior para parar, o recomendado é dar uma olhada nas pastilhas.
3 – Pedal Fundo O pedal de freio precisa descer até a metade e posteriormente dar a impressão de que se chocou em algo maciço. Se o pedal estiver afundando mais que o normal procure uma assistência técnica.
4 – Painel de luz Alguns veículos são equipados com uma luz no painel a qual indica que a pastilha encontra-se desgastada. Na ocasião dela acender, obviamente está no momento de trocar as pastilhas de freio.

Dimensão dos pneus impacta na condução do automóvel

manutencao-carro Todo pneu dispõe de informações localizadas nas partes laterais as quais estão associadas as medidas de largura, o tamanho do aro, o limite de carga suportado, dentre outros.
Todos esse fatores influenciam diretamente nas características de condução do seu carro. Um pneu mais largo será mais pesado, em outras palavras, mais firme.
Esse tipo de pneu é o mais indicado para veículos pesados e do mesmo modo para os que têm maiores torque e potência. A largura e dureza dos pneus previnem a perda de tração durante a condução. É importante prestar bastante atenção ao trocar os pneus do seu carro.
Já que medidas exageradas podem gerar bastante prejuízo na condução do seu automóvel. As montadoras fornecem os dados dos pneus que devem ser utilizados em seu automóvel, garantindo assim uma experiência mais agradável para você dirigir.

Amortecedor gasto, motorista FATIGADO!

amortecedor-carro Na maioria das vezes, a importância essencial não é dada ao amortecedor do carro por este não encontrar-se em tanta evidência. No entanto, devemos lembrar que é por conta dele que possuímos segurança e maior comodidade dentro dos nossos automóveis. Segundo pesquisa desenvolvida pela Monroe, o desgaste do amortecedor age diretamente na exaustão do condutor, em que um amortecedor com apenas 50% de eficiência pode aumentar em vinte e seis por cento a exaustão do condutor. Além da exaustão, os ensaios da Monroe afirmaram que a condição ruim dos amortecedores, influencia também no momento da frenagem, onde é capaz de conseguir uma marca maior de 2,5m ao longo da frenagem. Assim, contamos com uma ampliação notável nas possibilidades da ocorrência de um acidente. Por consequência, é essencial que seja feito uma revisão nos amortecedores do veículo a cada 10 mil quilômetros dirigidos.

Veja os principais sinais de avaria nos amortecedores

Travagem: O ato de dirigir o seu veículo com o sistema de amortecimento avariado aumenta a distância de travamento do seu veículo.
A iluminação do automóvel: A partir do momento que os amortecedores não encontram-se nas melhores condições, os faróis da parte da frente oscilam e não clareiam as ruas de maneira regular.
Os pneus: o sistema de amortecimento, a partir do momento que encontram-se corroídos, aumentam a avaria dos pneus e impedem que esses tenham uma aderência satisfatória ao asfalto.
Performance na estrada: No tempo em que percebe que o seu automóvel começa a “zarpar” em uma curva, ou que estremece sempre que se depara com uma ventania mais forte.
A direção do carro: no momento em que a direção do veículo permanece desalinhada depois do motorista realizar uma curva. O volante fica com dificuldade no momento de regressar para o seu posicionamento de origem e o motorista é “obrigado” a fazer o enfileiramento dos pneus do carro.

Saiba localizar se o amortecedor do automóvel está estourado

De crucial importância para o movimento dos carros, os amortecedores funcionam para primordialmente preservar as rodas em atrito com o solo e auxilia na absorção dos atritos sofridos pela lataria nas vias com muitos buracos das cidades grandes.
Os principais efeitos de um amortecedor estourado são:- Retorno insuficiente da direção, dureza ou bastante ruído;
– Vazão frequente de fluido do amortecedor ou da estrutura da suspensão;- Amortecedor amassado ou danificado;
– Inclinação excessiva ou variabilidade ao longo da freada;
– Solavancos ou inclinação ao trocar de faixa;
– Desgaste de maneira disforme das rodas;
– Direção exageradamente dura, irregular ou sem estabilidade;
Fique de olho se o seu automóvel demonstra qualquer um destes problemas. Caso apresente, busque de imediato uma oficina e realize a alteração das peças.

Saiba quatro dicas para não cometer enganos com o óleo lubrificante

1 – Troca de óleo

Ela será realizada no período recomendado pelo fabricante. Tal informação é bastante evidente no manual do proprietário. Caso você não saiba, consulte o manual.

2 – Nivelar a quantidade de óleo

Ao utilizar o automóvel, a quantidade de óleo reduz um pouco devido às folgas do motor e à queima parcial na câmara de combustão. Desse modo, enquanto não chegar a hora da troca do óleo, deve-se completar o nível. Não há problema nisso.

3 – Filtro de óleo

Cada vez que levar seu automóvel para trocar o óleo, o filtro de óleo também deve ser trocado. Este procedimento irá garantir que seu motor não fique impregnado por impurezas.

4 – Óleo preto

Ignore o papo de que óleo escuro é sinônimo de velho. Pelo contrário, se estiver preto é porque está lubrificando de forma certa. O que deve ser verificado são os prazos de troca os quais são evidenciados no manual de usuário.

Defeitos mecânicos causam complicações no momento da mudança de marchas

Às vezes, a complexidade no engate das marchas é um defeito na mecânica, observe:
Cabo de embreagem – O principal indício do cabo de embreagem com problema é a partir do momento que o pedal fica duro.
Fluido de embreagem – Nos carros que têm sistema hidráulico de embreagem, é essencial fazer a verificação do fluido e seguir a orientação da montadora em relação a substituições.
Estrias do disco – A falta de lubrificação ou a oxidação do eixo piloto influencia no deslocamento do disco.
Platô – A abertura do platô de embreagem fica comprometida no tempo em que uma ou mais chapas tangenciais estão deformadas. Rolagem do eixo piloto – Na ocasião em que encontra-se defeituoso, produz ruídos durante o acionamento da embreagem e ao arrancar com o veículo.
Óleo na caixa – Uma vez que não seja substituído de modo correto, a caixa é capaz de provocar barulhos e bastante desgaste em suas engrenagens.

Catalisador com problema aumenta gasto de combustível

O catalisador é o item principal do carro responsável pela redução de poluentes ao meio ambiente. Além de ser obrigatório pela legislação, ele é crucial para o exato funcionamento do motor.
Em casos de mau funcionamento, o carro sofrerá com acréscimo no consumo de combustível. A melhor forma de preservar o catalisador é fazer corretamente a assistência preventiva.
Motor desajustado, velas com impurezas e injetores de combustíveis com problema estão entre os vilões centrais do catalisador.
O uso de combustível adulterado também pode estragar a peça. Caso o catalisador esteja com problema, o condutor pode notar os efeitos, além do gasto em excesso.
Os mais comuns são: aceleramento lento, arranque complicado e queda na potência em velocidades perto de oitenta quilômetros por hora.

Combustível De Proveniência Suspeita Tem a Probabilidade de Obrigar Lavagem no Tanque

Abastecer com gasolina contestável pode obrigar a limpeza do reservatório. Em veículos fabricados antes do ano 2000, a limpeza era bem indicada.
No presente, caso o combustível usado seja de ótima proveniência, não existe precisão de executar a limpeza do reservatório.
Caso você venha a utilizar combustível de origem questionável e constate alguns problemas no veículo, busque ajuda de um especialista para lavar o tanque.
A impureza acumulada no tanque tem possibilidade de ir junto com o combustível para o motor e estragar os demais componentes. O mais habitual é gasolina com excesso de álcool, o qual pode causar graves avarias a veículos os quais não são flex, no entanto também existe combinação com matérias proibidas, além de etanol e diesel com grande quantidade de sujeira.

Cuidados com a embreagem reduzem o desgaste

cuidados-com-carro – Evite deixar o carro engrenado no momento em que estiver parado.- Jamais repouse o pé sobre o pedal da embreagem. Tal ação separa o platô do disco e causa o lixamento do disco.
– Nunca arranque com o veículo na segunda marcha. Utilize sempre a primeira marcha para iniciar o movimento e assim por diante.- Quando variar a velocidade, troque de marcha pouco a pouco, sempre regular e consoante com os giros do motor.
– É de suma importância ajustar a a sincronização no tempo de soltar a embreagem e acelerar o carro para arrancar. Uma vez que acelera demais e solta pouco a embreagem, acontece a famosa “queimada da embreagem”.
– Caso o carro esteja num local com nivelamento inclinado, num morro, por exemplo, nunca utilize a embreagem/acelerador a fim de conservar o veículo parado. Utilize o freio de mão para exercer esta função.

Deixe uma resposta